;

Especiais

Região| Polícia apura acidente que matou estudante de 6 anos transportado em caminhonete, em Mineiros

Com informações do G1

A Polícia Civil investiga um acidente que terminou na morte de uma criança que era transportada em uma caminhonete, ao invés do ônibus escolar do município, em Mineiros, no sudeste de Goiás. Pais e crianças estão assustados e preocupados com a segurança nas viagens.

O acidente aconteceu no último dia 10 na GO-341. Cinco crianças voltavam da aula dentro de uma caminhonete. Segundo a Polícia Civil, o veículo pertencia ao dono do ônibus escolar responsável pelo transporte do município, mas ele apresentou problemas no dia.

Ainda de acordo com o escrivão que acompanha o caso, uma das crianças ficou sem cinto de segurança durante a viagem, mas ele não precisou qual delas. Como chovia durante o trajeto, o veículo aquaplanou, saiu na pista e bateu contra uma árvore. Farlan Lacerda de Sousa, de 6 anos, morreu no local.


O G1 entrou em contato por email e telefone com a Secretaria Municipal de Educação às 15h30 e aguarda um posicionamento sobre o acidente.

A polícia ainda está ouvindo testemunhas do acidente e aguarda laudos periciais para continuar outras etapas da investigação. O motorista foi ouvido na delegacia e, em seguida, liberado. O teste do bafômetro apontou que ele não havia bebido antes de dirigir.

Galeria V3

Depois do acidente, os pais ficaram receosos em deixar os filhos irem para a escola no transporte fornecido pela prefeitura. Um dos filhos de Josimeire Neves de Souza ficou três dias na UTI após o acidente e está com pontos na cabeça até hoje. “De agora para frente a gente vai ficar com aquela preocupação hora que o filho sai, hora que chega”, disse.

Uma das alunas que estava no carro ficou traumatizada após a batida e não quer ir mais para a escola.

As mães reclamam que não foram informadas dessa mudança de veículo. “Deveria ter um monitor, cadeirinha, olhar a parte mecânica, olhar parte elétrica. Eu acho que eles não estão olhando isso”, disse a agricultora Jovenilde Campos.