;

Especiais

Política| Presidente da Câmara desabafa;“Precisamos por um fim na corrupção em Alto Taquari”

O presidente da Câmara de Vereadores de Alto Taquari, Ivan Borba (PSDB), usou os dez minutos finais da Sessão desta segunda-feira (12) para questionar o executivo e ao mesmo tempo desabafar sobre a política municipal. Ele  também questionou a postura de alguns alguns comissionados que tem espalhado mentiras em desfavor da Casa de Leis.

De acordo com o presidente Ivan Borba, a prefeitura precisa de servidores comprometidos com a cidade.  Ivan intitulou como “puxa – saco” alguns cargos comissionados que tem espalhado mentiras pela cidade em desfavor da Casa de Leis para encher a bola do executivo. 

“Na boca de alguns puxa-sacos que dependem da prefeitura e trabalham de forma comissionada e não tem capacidade de passar em um concurso, necessita ficar por ai distribuindo informações falsas e mentirosas para encher a bola do executivo”.

Ele aproveitou para dar um recado para o executivo dizendo que a Casa de Leis irá investigar o contrato com a empresa de publicidade que de acordo com ele, está custando aos cofres públicos R$ 240 mil reais.

                              Publicidade

Galeria V3

“Mais uma frente de serviços que abriremos nesta casa para investigarmos de onde é, quem é o dono,  e se possivelmente estão devolvendo dinheiro para alguém”, complementou.  

Com um tom firme, Ivan Borba, descreveu todas as conquistas realizadas por parte da Casa de Leis e deixou claro que os vereadores trabalham pela cidade. “Estamos trabalhando com compromisso com a sociedade e não trabalhamos por bandeiras partidárias”.


Borba aproveitou para relembrar que quando foi prefeito interino devolveu a prefeitura com R$700 mil em caixa. Falou sobre a redução das secretárias e também da redução dos cargos comissionado.

“Quando entrei lá, além de diminuir as secretárias, suprimi com apoio da Câmara 40 cargos comissionados. Quarenta tetas a menos. Teta de gente que fica mamando que não tem coragem de colocar um uniforme e trabalhar” enfatizou.

Em seus dez minutos, Ivan deixou claro que os vereadores foram eleitos para fiscalizar o município e que a cidade precisa urgentemente de algumas reformas na política. 

“O nosso município precisa passar por uma minirreforma, uma reforma administrativa, uma reforma moral, reforma ética. Precisamos ter pessoas com coragem para fazer” disse.

Antes de concluir ele comentou sobre os riscos que os políticos que não querem participar de esquemas corruptos correm em nosso país. 

“Não vou ser refém de ninguém. Vamos combater a corrupção em nosso município”, finalizou.