;

Especiais

Justiça| MT tem 640 pessoas assassinadas nos 9 primeiros meses do ano


Com informações do G1

De janeiro a setembro de 2018, Mato Grosso registrou 640 mortes violentas nos municípios do estado, segundo o Monitor da Violência, ferramenta do G1 que acompanha todos os dados de homicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte em todo o país.

Em média, 71 pessoas foram assassinadas por mês até o mês passado. Diariamente, o número é 2,3 mortos.

Setembro foi o mês com o maior número de mortes. Ao todo, foram 90 assassinatos naquele mês. Já março – que teve 47 mortes - , registrou o menor número de registros.

O número registrado já é mais da metade dos casos registrados em todo o ano passado.

Do Centro-Oeste, Mato Grosso ocupa o segundo lugar no ranking com o maior número de mortes, ficando atrás apenas de Goiás e seguido de Mato Grosso do Sul e Brasília, respectivamente. 
Galeria V3

Entre os casos registrados, está a morte do dentista Guilherme José Mancuso, de 41 anos, abordado por dois ladrões quando chegava em casa, em Cáceres, a 220 km de Cuiabá, em julho deste ano.

A vítima estava em uma caminhonete e foi baleada no pescoço. Os dois suspeitos estariam em uma motocicleta.

Em setembro, Brenda Afonso Lopes teve a prisão decretada e foi presa em Araputanga, a 371 km da capital, por suposto envolvimento na morte do dentista.

Monitor da Violência
O número consolidado até agora contabiliza todos os homicídios dolosos, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte, que, juntos, compõem os chamados crimes violentos letais e intencionais.

Desde o início do ano, jornalistas do G1 espalhados pelo país solicitam os dados via Lei de Acesso à Informação, seguindo o padrão metodológico utilizado pelo Fórum no Anuário Brasileiro de Segurança Pública.

O objetivo é, além de antecipar os dados e possibilitar um diagnóstico em tempo real da violência, cobrar transparência por parte dos governos.