;

Especiais

Mundo| Secretário de Bento XVI diz que acusação contra Papa é 'fake'

O secretário pessoal do papa emérito Bento XVI afirmou nesta quinta-feira (30) que as declarações contidas na carta revelada pelo arcebispo italiano Carlos Maria Viganò, na qual acusa a Igreja Católica de ter acobertado crimes de abuso sexual cometidos pelo cardeal Theodore McCarrick, são "Fake News".
"O papa Bento XVI não comentou o 'memorando' do arcebispo Viganò e não o fará", disse o monsenhor Georg Gaenswein à ANSA. O documento de 11 páginas, divulgado no dia 25 de agosto, é uma "mentira". "Confirmo com firmeza o que já disse sobre isso", acrescentou.
Para Gaenswein, qualquer relato sobre Bento XVI ter conhecimento da declaração de Viganò "não tem qualquer fundamento".
O arcebispo italiano, ex-núncio apostólico em Washington, nos Estados Unidos, acusou o papa Francisco de ter ignorado crimes de pedofilia cometidos pelo cardeal norte-americano. De acordo com a imprensa italiana, a denúncia foi uma espécie de vingança de Viganò porque ele não foi feito cardeal por Joseph Ratzinger e não subiu na hierarquia católica durante o pontificado do argentino. O arcebispo, por sua vez, nega que seja uma vingança. (ANSA)