;

Especiais

Saúde| Em MT, 868 morreram por diabetes em 2016 e número de mortes pela doença cresce 25%


G1

Em Mato Grosso, 868 morreram por diabetes em 2016 e número de mortes pela doença cresce 25%, segundo dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM). O levantamento é realizado pelo Ministério da Saúde e foi divulgado na quinta-feira (28).

Segundo o governo federal, o número subiu de 694 mortes, em 2010, para 868, seis anos depois.

Por outro lado, o número de internações hospitalares causadas por diabetes diminuiu. Em 2010, foram 2.810 e, em 2016, 2.318.

Ainda segundo o Ministério da Saúde, o número de mulheres diagnosticadas com diabetes em Cuiabá, capital do estado, é maior que a de homens. O dado faz parte da Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel).

De acordo com a pesquisa, há 11 anos o número de mulheres diagnosticadas com a doença era de 3,8%. Em 2017, entretanto, o número subiu para 7,3%.

Entre as mulheres, a capital mato-grossense aparece como a 13ª com o maior percentual de diagnosticadas.

Já, o percentual de homens diagnosticados com a doença se manteve estável no período.

A doença é responsável por complicações, como a doença cardiovascular, a diálise por insuficiência renal crônica e as cirurgias para amputações dos membros inferiores.