;

Especiais

Mato Grosso| Embaixadora da Noruega destaca esforço do Estado para conter desmatamento


Com o objetivo de tratar sobre o interesse da Noruega nas políticas de desenvolvimento sustentável, aliadas à preservação do meio ambiente, a embaixadora do País no Brasil, Aud Marit Wiig, esteve em Cuiabá, nesta terça-feira (24.01). Ela foi recebida pelo governador de Mato Grosso, Pedro Taques, nesta que é a segunda visita à Mato Grosso. Aud Wiig participou de reunião com investidores da estratégia Produzir, Conservar e Incluir (PCI), adotada pelo Governo do Estado para erradicar o desmatamento até 2020.
“A presença da embaixadora mostra o significado da proposta PCI, não só para nós de Mato Grosso, mas pra todos aqueles países que preservam o meio ambiente e têm um respeito à sustentabilidade. Queremos demonstrar, com essa reunião, não a impressão, mas a certeza de que este programa é importante para a nossa administração. Precisamos falar de investimentos, porque não se faz preservação sem recursos, e isso já está quantificado num plano de ação”, explicou Pedro Taques.
Conforme o governador, a estratégia Produzir, Conservar e Incluir foi estruturada em 2016 e, com este grande passo na articulação de investidores, ele deve sair do papel, e concretizar as políticas públicas. A PCI foi criada por um trabalho em conjunto, que contou com a participação da sociedade civil organizada, por meio das federações de produtores e de trabalhadores, e de pessoas jurídicas e fundações engajadas.
Pedro Taques ressaltou que de 2004 a 2014, Mato Grosso teve um decréscimo no desmatamento ilegal em quase 90%, isso significou 1.9 gigatoneladas de redução de emissão de CO2. “Com os novos trabalhos desenvolvidos pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT), capitaneada pelo vice-governador Carlos Fávaro, de agosto de 2015 a 2016, já tivemos uma diminuição do desmatamento em 19%”.
A embaixadora da Noruega, Aud Marit Wiig, frisou que o Estado de Mato Grosso tem demonstrado esforços para conter o desmatamento, e isso está sendo observado pelo mundo todo. “É um prazer estar aqui para acompanhar esta discussão. A Noruega fica satisfeita em acompanhar o progresso contínuo de Mato Grosso, com a implantação do programa PCI. Sem dúvida, uma importante contribuição no combate ao aquecimento global”, avaliou.
Produtividade e proteção ambiental
A visita foi uma oportunidade de aprender mais sobre a estratégia PCI e, principalmente, sobre Mato Grosso, que vai operacionalizar cada uma das metas do programa. A embaixadora ressaltou também que os mais importantes atores estão presentes nesse evento, inclusive, os grandes e pequenos produtores, as Organizações Não Governamentais (Ongs), as universidades, e a sociedade.
“Acreditamos fortemente que seja possível combinar produtividade com a proteção ambiental. Por conta dos resultados já apresentados, o mundo está olhando para Mato Grosso agora. Estamos confiantes de que o Estado pode alcançar os resultados esperados e, para isso, precisamos trabalhar juntos”, afirma Wiig.
A Noruega é um dos maiores investidores do Fundo da Amazônia, e também de projetos que trabalham ações em prol do meio ambiente. O Governo norueguês atua também com uma rede de parceiros, como Ongs, e sociedade civil organizada, para reunir recursos em atividades, como a estratégia PCI em Mato Grosso.
Preservar, Conservar e Incluir 
A Estratégia PCI tem como objetivo acompanhar o cumprimento das metas apresentadas na 21ª Conferência Global do Clima (COP 21), realizada em Paris, na França, em 2015. Na ocasião, Mato Grosso se comprometeu em reduzir o desmatamento ilegal a zero até o ano de 2020, e também em realizar ações para conter o aquecimento global.
Segundo o diretor-executivo do Comitê Estadual da Estratégia PCI, Fernando Sampaio, há muitos investidores de fora interessados em colocar dinheiro em Mato Grosso. O objetivo é juntar o grupo de investidores para coordenar esses investimentos dentro do estado para fazer essas metas acontecerem de forma mais efetiva e otimizar o uso de recursos.
“Um plano de ação que tem nove itens, são nove entregas que queremos fazer, e tudo começa com o planejamento estratégico. As organizações aqui presentes já têm algum investimento ou estão planejando algo em Mato Grosso. O que queremos são recursos pra estruturar a estratégia, com a convicção de que ajudar a estratégia vai ajudar os objetivos deles também a acontecerem”, explica Sampaio.
Estiveram presentes também o representante da Embaixada dos Países Baixos, Ramon Gerrits; o vice-governador de Mato Grosso, Carlos Fávaro; o secretário de Estado de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários (Seaf), Suelme Fernandes; e representantes de organizações que fazem parte da estratégia PCI, como o Fundo de Clima Althelia, do Fundo Amazônia/BNDES, do Tropical Forest Alliance (TFA), da Carbon Trust, e da Fundação Amaggi.


MT.GOV