;

Especiais

Mundo| Parlamento aprova impeachment de presidente da Coreia do Sul

Enquanto se aguarda a decisão do Tribunal Constitucional, a presidente será privada imediatamente de todos seus poderes à frente do Estado, desde o controle do Exército até o direito a veto ou decisões de política externa.

Após receber oficialmente a resolução da Assembleia Nacional, Park deverá passar o poder para o primeiro-ministro, Hwang Kyo-ahn, que comandará provisoriamente o país.

O resultado da votação de hoje revela que a maioria dos 128 deputados do partido conservador da presidente Park (Saenuri) deram as costas a sua líder ao optarem pelo “impeachment”.

A histórica decisão do parlamento foi celebrada efusivamente por centenas de opositores da presidente concentrados na frente da Assembleia Nacional.

Milhões de pessoas foram para as ruas nas últimas semanas em protestos em todo o país para exigir a saída da presidente por seu envolvimento no famoso caso da “Rasputina coreana”.


A presidente foi apontada como cúmplice de Choi Soon-sil, sua amiga íntima acusada, entre outras coisas, de ter interferir em assuntos de Estado sem possuir cargo público, além de ter pressionado empresas para obter numerosas somas de dinheiro que ela teria se apropriado parcialmente.
Exame