;

Especiais

Saúde| Em Mato Grosso, 36% de todo cigarro consumido é contrabandeado, aponta pesquisa


Com informações do G1
Do todo o cigarro consumido em Mato Grosso, 36% é produto de contrabando, conforme pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial (ETCO). O percentual corresponde a 337 milhões de unidades. Já o prejuízo aos cofres do estado chega a R$ 55 milhões de impostos que deixam de ser pagos.


Conforme o instituto, além da evasão fiscal, as fronteiras estão sendo invadidas por quadrilhas de criminosos contrabandistas com produtos que não se submetem às regras e exigências fitossanitárias do Brasil (Anvisa), na capacidade de investimento do país, perda de empregos e afetar fortemente a cadeia produtiva da indústria nacional.

Os dez produtos que mais são contrabandeados são cigarro, eletrônicos, informática, vestuário, perfumes, relógios, brinquedos, óculos, medicamentos e bebidas.

De acordo com o presidente do ETCO, Luiz Vismona, o valor do produto ilegal, que costuma ser mais baixo, é a principal causa do crescimento do contrabando no estado. A evasão fiscal chega aos R$ 55 milhões.

"Os primeiros pagam impostos, seguridade social, cumprem com os regulamentos técnicos e os ilegais não pagam nada. Esse fator estimula a demanda, o consumidor encontra preços mais baixos por força brutal da evasão de impostos", explicou.