;

Especiais

Mato Grosso| PM é preso suspeito de agredir, ameaçar e tomar o salário da mulher após denúncia dos colegas de trabalho dela


Com informações do G1

Um policial militar aposentado está preso suspeito de agredir a mulher dele, que é servidora do Fórum de Cuiabá. Rubens Pires Camargo, de 51 anos, foi preso em flagrante no dia 24 deste mês, passou por audiência de custódia e teve a prisão convertida em preventiva, nesta segunda-feira (29). Ele está detido em uma unidade da Polícia Militar.

A denúncia contra o policial foi feita por colegas de trabalho da mulher dele, que constantemente aparecia com hematomas e marcas de agressão. Um dos colegas contou que no início de setembro deste ano a servidora compareceu ao trabalho com o olho roxo depois de levar um soco. No entanto, ela não comentava com as testemunhas as causas das marcas.

De acordo com o processo que tramita na 1ª Vara Especializada de Violência Doméstica, no dia 23 deste mês, a vítima foi agredida porque tinha ganhado um livro de poesias de presente de um estagiário que trabalha com ela.

Ao chegar em casa, o marido retirou todos os objetos pessoais dela do guarda-roupas e mandou ela sair da residência.

No mesmo dia, ele encontrou um celular que a vítima usava para falar com a família sem que o marido soubesse, já que era impedida por ele de manter contato com os parentes que moram em outro estado. Ele tomou o celular dela e a ameaçou com uma arma.

Apropriação do salário
Consta no processo que, além de agredi-la e ameaçá-la, o policial se apropriava do salário da mulher. Ele ainda a acusava de ter uma relação extraconjugal.

Na última quarta-feira (24), o marido a acompanhava até o trabalho dela para se certificar de que não estava guardando dinheiro no armário de trabalho.

Nessa data, ele chegou a entrar no Fórum e questionar os colegas de trabalho da mulher se ela guardava dinheiro no local. Ao perceber que não havia dinheiro escondido, ele deixou o local.

Confissão

Os colegas perguntaram à servidora se ela havia sido agredida e ela, apenas em um gesto com as mãos, afirmou que sim.

Comovidos com a situação, os colegas acionaram a juíza Mônica Catarina Perri Siqueira e, ao retornar para buscar a mulher, após o expediente, o policial foi preso em flagrante.

Policiais fizeram buscas na casa do suspeito e encontraram uma mala com armas, um silenciador, recuperaram o dinheiro e o celular da vítima.

O policial aposentado deve responder por lesão corporal e outros crimes.

A juíza impôs medidas protetivas para garantir a segurança da vítima. O suspeito fica impedido de aproximar dela ou de algum membro da família e não poderá portar armas.