;

Especiais

Brasil| Caminhoneiros recuam e dizem que não haverá protesto na quarta-feira

Após o reajuste da tabela dos fretes e a promessa de fiscalização nas estradas pela ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), os caminhoneiros autônomos afirmaram que irão à Brasília nesta quarta-feira (12), porém apenas para conversar e entender melhor as medidas anunciadas nos últimos dias pela agência.
"A ANTT começou a se posicionar antes de irmos lá e nós precisamos reconhecer isso", afirmou Wallace Landim, conhecido como Chorão, um dos líderes dos caminhoneiros autônomos, e que ganhou destaque durante as paralisações de maio.
Logo após o anúncio de alta de até 14% no preço do diesel pela Petrobras, caminhoneiros voltaram a se mobilizar para novas paralisações. Um ato em frente ao prédio da agência foi marcado e uma invasão chegou a ser cogitada caso os interesses dos motoristas não fossem atendidos.
Segundo Landim, apenas as lideranças dos estados irão a Brasília para conversar com a agência e entender melhor como funcionará a fiscalização da tabela do frete. "Estamos tentando agendar, mas se a gente estiver lá na porta, eles falam com a gente. Nunca negaram nos receber", afirmou.
No grupo de Facebook União dos Caminhoneiros do Brasil, Santiago Edmilson Carneiro, disse em vídeo que a mobilização havia sido momentaneamente suspensa, mas que poderia haver atos em Brasília no dia 9 de outubro. Data da audiência pública que irá debater a fiscalização.
A Abcam (Associação Brasileira dos Caminhoneiros) afirma ser contrária a novas paralisações e diz que está negociando uma reunião com a Casa Civil para falar sobre o preço do combustível e a tabela do frete. Com informações da Folhapress.