;

Especiais

Mundo| Papa diz que falta de união gera destruição

O papa Francisco realiza nesta quinta-feira (21) uma viagem para Genebra, na Suíça, que durará apenas 10 horas. De acordo com o líder da Igreja Católica, o objetivo da visita é levar uma mensagem de "união". 
De fato, o tema esteve presente no primeiro discurso de Francisco na Suíça. "Os cristãos devem caminhar em direção a uma meta precisa: a união. O caminho contrário, de divisão, leva à guerra e destruição", disse o Papa, em uma missa ecumênica para representantes religiosos locais.
O Pontífice também ressaltou que a "comunhão conduz à paz, e que a divisão se opõe abertamente à vontade de Cristo, além de ser um escândalo para o mundo".
Rodeado por um grupo de jornalistas e questionado sobre a possibilidade de ampliar a presença feminina no Vaticano, Francisco brincou, dizendo estar em "negociações com Christine Lagarde para o IOR".
A viagem do Papa marca as celebrações do 70º aniversário do Conselho Mundial de Igrejas (CMI), com sede em Genebra. Apesar da Igreja Católica não fazer parte da entidade, ela congrega 345 igrejas de mais de 110 países, como as ortodoxas, anglicanas, metodistas, batistas, luteranas e reformadas do mundo.
A última vez que um Pontífice visitou a Suíça foi em 2004, com João Paulo II. (ANSA)