;

Especiais

Brasil| Segundo IBGE, safra de grãos deve ter queda em 2018

Com informações da Revista Encontro

Segundo previsão do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola, divulgada semana passada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a estimativa para a safra nacional de grãos de 2018, feita em janeiro, é de queda de 6% em relação ao ano anterior. A produção de cereais, leguminosas e oleaginosas deve totalizar 226,1 milhões de toneladas, uma redução de 14,5 milhões de toneladas em relação aos 240,6 milhões de toneladas de 2017.


No terceiro prognóstico, a estimativa da produção aumentou 0,8%, totalizando 224,3 milhões de toneladas. Os três principais produtos deste grupo, que são arroz, milho e soja, representaram 92,8% da estimativa da produção e respondem por 86,8% da área a ser colhida.



Na comparação com 2017, houve acréscimo de 2% na área da soja e reduções de 7,1% na área do milho e de 3,3% na área de arroz. Na produção, a previsão é de decréscimos de 2,2% para a soja, 13,8% para o milho e 5,7% para o arroz.



A região centro-oeste é a maior produtora de cereais, leguminosas e oleaginosas, com 97,4 milhões de toneladas, seguida das regiões sul (79,7 milhões de toneladas), sudeste (22,0 milhões de toneladas), nordeste (18,7 milhões de toneladas) e norte (8,4 milhões de toneladas). Na comparação com a safra passada, houve aumento de 4,4% no nordeste e queda nas outras regiões, sendo 8,1% no centro-oeste, de 5,1% no sul, de 7,9% no sudeste e de 5,8% no norte.



Por produto, os destaques de aumento na estimativa de janeiro são o algodão herbáceo em caroço (12,9%), cacau em amêndoa (27,2%), café em grão arábica (18,5%), café em grão tipo canephora (3,9%), feijão em grão segunda safra (10,2%) e trigo em grão (44,5%). Devem ter queda o arroz em casca (5,7%), batata-inglesa primeira safra (10,8%), batata-inglesa segunda safra (3,8%), batata-inglesa terceira safra (15,8%), cana-de-açúcar (2,4%), feijão em grão terceira safra (5,5%), milho em grão primeira safra (14,7%), milho em grão segunda safra (13,4%) e soja em grão (2,2%).