;

Especiais

Economia| 3 a cada 10 consumidores brasileiros pretendem comprar na Black Friday

Com informações do Notícias ao Minuto

Três em cada dez brasileiros pretendem aproveitar os descontos da Black Friday para ir às compras, mostra pesquisa do SerasaConsumidor divulgada na terça-feira (31). As ofertas são realizadas tradicionalmente na última sexta-feira do mês de novembro, que, neste ano, cai no dia 24.
De acordo com o levantamento, 90% dos entrevistados estão esperançosos em relação aos preços e acreditam que vão encontrar boas promoções. Eletroeletrônicos são os itens mais desejados pelos consumidores, com 37% da preferência; seguido por roupas, calçados e acessórios, com 21%; telefonia, com 18%; informática, com 14%; e viagens, com 6%. Outros itens totalizam 5% da intenção de compra na data.
De acordo com a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), a expectativa é que R$ 2,5 bilhões sejam movimentados em 24 horas de ação promocional.
Sobre os valores das compras, 41% dos consumidores entrevistados responderam que pretendem gastar mais que R$ 100. Sendo que 28% disseram que o gasto será entre R$ 201 e R$ 999; 11% pretendem gastar entre R$ 101 e R$ 200; e 12% optam por valores entre R$ 51 a R$ 100. Apenas 5% afirmaram ter intenção de gastar até R$ 50.
Os consumidores foram questionados sobre o valor a ser disponibilizada para a data e 41% dos entrevistados, ou seja, 41% pretende gastar mais que R$ 100. Outros 28% disseram que o gasto será de R$ 201 até R$ 999 na data. Já os consumidores que pretendem gastar entre R$ 101 e R$ 200 totalizam 11%, e 12% opta por valores entre R$ 51 a R$ 100. Apenas 5% afirmaram ter intenção de gastar até R$ 50.
Dos entrevistados pelo SerasaConsumidor , 72% afirmaram que pretendem comprar em loja física; 27% pela internet e 1% não soube responder em qual canal fará a aquisição de produtos.
“O consumidor está cada vez mais atento aos sites nos quais efetua suas compras durante a Black Friday. Por isso, é essencial que os e-commerces sérios tenham um certificado de segurança, que é aquele que garante que o endereço começará com https, e não apenas http”, explicou u em nota o diretor de certificação digital da Serasa Experian, Mauricio Balassiano ao "Brasil Econômico".
Para a pesquisa, foram entrevistados 4.301 pessoas em todo o país, entre os dias 17 e 24 de outubro.