;

Especiais

Educação| Campanha 'Meu Professor Racista' denuncia preconceito em aulas


Um episódio ocorrido na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da Universidade de São Paulo (USP) desencadeou uma série de relatos sobre preconceitos em sala de aula. Tudo começou com uma carta de um coletivo da instituição onde foram relatados comentários racistas de uma professora durante as aulas.
"Repudiamos a postura da professora que exigiu que fôssemos retirados pela segurança do Campus, e que ousou dizer que conhece um professor universitário que, conforme sua fala, 'é mais negro que todos nós' alunas e alunos que estávamos presente na aula", diz trecho da carta.
O próprio coletivo, chamado Ocupação Preta, inciou a campanha #meuprofessorracista, que serve para denunciar casos de racismo vividos dentro de instituições de ensino. Os relatos contam casos vividos desde o ensino infantil, até a universidade.
"Decidimos criar a tag logo depois do episódio na Letras, pois entendemos que existe uma necessidade de projetar a luta anti racista dentro da universidade para fora, porque sempre fica colocado como caso isolado, quando é uma conduta comum em várias salas de aulas no Brasil", afirmou o coletivo em entrevista à GALILEU.

Noticias ao minuto