;

Especiais

Mato Grosso| Em Cuiabá, ministro da Saúde anuncia liberação de R$ 76 milhões para MT

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, anunciou nesta quinta-feira (19), durante visitas às unidades de saúde em Cuiabá e Várzea Grande, região metropolitana da capital, a liberação de R$ 76,6 milhões para investimentos no setor em 24 municípios mato-grossenses. Segundo ele, parte dessa verba federal deverá ser aplicada em melhorias nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Desse montante, mais de R$ 8 milhões já foram repassados e o restante será transferido ao longo deste ano, segundo o Ministério da Saúde.

Os recursos também devem ser usados para custear serviços hospitalares e ambulatoriais voltados à assistência médica especializada, incluindo os atendimentos de média e alta complexidade.

Também foi anunciado o repasse de R$ 3,9 milhões ao ano para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA), no Bairro Ipase, em Várzea Grande, inaugurada em julho do ano passado, assim como a doação de quatro ambulâncias para renovar a frota do Samu nos municípios de Campo Verde, Jaciara, Juína e Rondonópolis. O Ministério informou que gasta R$ 13,8 milhões para manter 31 ambulâncias que atendem o estado em funcionamento.

Ainda segundo o Ministério da Saúde, mais de R$ 83,5 milhões estão sendo destinados a Mato Grosso para a construção, reforma e ampliação de 22 academias de saúde, um centro de atenção psicossocial, 166 Unidades Básicas de Saúde, uma obra para a Estratégia Rede Cegonha para partos normais, uma unidade de acolhimento, 14 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e três centros especializados em reabilitação.

Em Várzea Grande, o ministro visitou a UPA do Bairro Ipase e em Cuiabá passou pela obra do novo Pronto-Socorro de Cuiabá, no Bairro Ribeirão do Lipa, pelo Hospital Universitário Júlio Müller, pelo Hospital e Pronto-Socorro da capital, pelas obras do Hospital Universitário e, antes de seguir para o Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso (CRM-MT), onde se reuniu com prefeitos e gestores de saúde, visitou o Hospital São Benedito, na capital.
Febre amarela

Durante a visita, o ministro falou sobre os casos de febre amarela, que matou oito pessoas em Minas Gerais e tem mais de 50 suspeitas da doença sob investigação. Barros disse que ainda não existe evidências de casos da doença na zona urbana e que caso, seja levantada a suspeita, o governo tem vacina suficiente para imunizar a população, tanto da zona urbana quanto rural.

"Nós temos vacina e eu confio plenamente na qualidade dá vigilância sanitária dos estados que, vacinando a área no entorno de onde estão os focos identificados, farão a proteção", pontuou.


A recomendação, segundo ele, é que todos os 18 estados considerados "áreas de risco", incluindo Mato Grosso, e o Distrito Federal, recebam doses da vacina. "Temos vacinação recomendada em 19 estados, que tem a vacina no estoque", declarou. No entanto, ele pontuou que as regiões prioritários são aquelas que fazem divisa com Minas Gerais.

G1