;

Especiais

Foco e Fé| Orando com um coração reto

“Se eu acalentasse o pecado no coração o Senhor não me ouviria; mas Deus me ouviu; deu atenção à oração que Lhe dirigi. Louvado seja Deus, que não rejeitou a minha oração nem afastou de mim o Seu amor” (Salmo 66:18-20).
O ponto positivo da oração – ou o problema dela, dependendo da perspectiva, – é ter de ir a Deus, o que significa que nada podemos esconder e que serão revelados pelo Senhor quaisquer pensamentos negativos ou atitudes incorretas.
Oração fervorosa e sincera leva à exposição do que reside no profundo do coração. Os versículos acima deixam claro que, se tivermos qualquer sentimento de falta de perdão, amargura, egoísmo, orgulho, ira, irritação ou ressentimento, as orações não serão respondidas. Temos de apresentar-nos ao Senhor com o coração aberto para o que é correto.
Deus deseja que hajamos corretamente com as pessoas antes de levar nossas preocupações, ou até nossos atos de serviço para Ele. Jesus instruiu Seus seguidores: “Portanto, se você estiver apresentando sua oferta diante do altar e ali se lembrar de que seu irmão tem algo contra você, deixe sua oferta ali, diante do altar, e vá primeiro reconciliar-se com seu irmão; depois volte e apresente sua oferta” (Mt 5:23-24).
Comprometemos nossas orações quando não o fazemos com o coração reto É por isso que Deus nos pede que confessemos, antes de busca-Lo em oração. O Senhor não quer que nada nos separe dEle.
Se às vezes você sente que suas orações não estão sendo ouvidas, examine seu coração e peça a Deus que lhe revele qualquer coisa que precise confessar. Depois disso, aquela alegria que Davi sentiu será sua também.
Ore comigo: “Senhor, não quero guardar pecado dentro do meu coração. Quero que ele seja correto diante de Ti para que sempre escutes a minha oração. Peço que, pelo poder do Teu Espírito, Tu me capacites a manter meu coração puro e minhas mãos limpas. Em nome de Jesus, amém!

Tempo de Refletir/Novo Tempo