;

Especiais

Eles| Treinos intensos não são indicados à maioria da população, diz expert

Uma animação publicada pelo pesquisador do corpo e do treinamento físico Nuno Cobra Jr. está gerando grande repercussão no Facebook devido às críticas do especialista à atual indústria fitness. O conteúdo – que mostra que o modelo atual de treinamento não é inclusivo e sustentável para mais de 90% da população, somando-se os sedentários, obesos, alunos com sobrepeso – já conta com mais de 113 mil visualizações, quase 4 mil curtidas e 2 mil compartilhamentos em cerca de uma semana.
No material, o pesquisador afirma que existe uma distorção na recomendação do treinamento físico: de um lado, os maiores fisiologistas, doutores em educação física, estudiosos e acadêmicos, apoiados pela ciência do esporte, que defendem um treinamento com moderação, mais saudável e eficiente, com alta intensidade em 20% dos exercícios. Do outro, encontra-se a indústria do fitness, que defende um treinamento de alta intensidade focado em resultados estéticos e a curto prazo, não levando em consideração a saúde das pessoas. Para essas formas de treinamento da moda, a alta intensidade pode chegar a mais de 60% do volume de treino, o que não é recomendado para a grande maioria da população.
Segundo o especialista, a falta de adaptação e pouca massa muscular elevam o risco de lesões musculares e até problemas fisiológicos mais graves. “Os consultórios de fisioterapia recebem, diariamente, uma avalanche de corpos lindos e perfeitos por fora, mas já destruídos e totalmente comprometidos por dentro”, alerta o especialista.
Nuno acaba de lançar o livro “O Músculo da Alma – A chave para sabedoria corporal” que se propõe a desvendar alguns doa maiores enigmas do treinamento corporal. “Esqueça “quase” tudo o que você aprendeu sobre condicionamento físico. Proponho uma atividade física que seja equilibrada, lúdica e prazerosa. Este livro é um alerta sobre o que a sociedade de consumo faz com o nosso corpo”, resume Nuno Cobra Jr. Confira o vídeo completo neste link.

Noticias ao minuto