;

Especiais

Esporte| São Silvestre tem estrangeiros de seis países garantidos na elite

Os estrangeiros têm dominado a Corrida Internacional de São Silvestre nos últimos anos. Desde 2006 na prova feminina e 2010 na masculina, eles têm superado os corredores nacionais e garantido o topo do pódio da principal corrida de rua da América Latina. Neste ano, na 92.ª edição da prova, o grupo de atletas do exterior chama a atenção pelos resultados recentes e promete dar trabalho outra vez.
Seis países, além do Brasil, estarão representados na Elite da corrida: Quênia, Tanzânia, Etiópia, Colômbia, Bolívia e Alemanha. A prova reunirá cerca de 30 mil corredores de diversas partes do mundo, que percorrerão 15 km por ruas e avenidas de São Paulo.

A relação de estrangeiros no feminino tem dois grandes destaques: a tricampeã Ymer Ayalew, da Etiópia, e a queniana Jemima Sumgong, campeã da maratona de Londres e dos Jogos Olímpicos Rio-2016, que já entraram no grupo de favoritas. Também chamam a atenção as tanzanianas Faliluna Matanga, campeã da 10K Rio 2014 e da Tribunal 2016, e Jaclyn Sail, terceira colocada na São Silvestre-2013, além da queniana Flomena Cheyech Daniel, campeã da Saitama Marathon do Japão neste ano, e a alemã Nadine Gill, que conseguiu o melhor resultado da carreira na Meia Maratona de Brasília, no início do mês passado.
No masculino também há referências das provas de fundismo. Da Etiópia estarão Dawit Admasu, campeão da São Silvestre-2014, e Leul Aleme, vencedor da Meia Maratona Internacional do Rio em 2014 e vice na São Silvestre-2015. Do Quênia estarão os atletas Paul Kemboi, que venceu a Tribuna deste ano e também os 15 km de Istambul, William Kibor, que venceu a Meia Maratona de Las Vegas, e Mathew Cheboi, campeão da Meia Maratona Internacional de São Paulo em 2007 e quarto na Volta Internacional da Pampulha 2016.
A largada será na Avenida Paulista, na altura da rua Ministro Rocha Azevedo. A chegada, por sua vez, será na mesma avenida, em frente ao prédio da Fundação Cásper Líbero. A programação no dia da prova começará às 8h20, com a categoria Cadeirantes. Em seguida, será a vez da elite feminina, às 8h40. A partir das 9 horas largam as pessoas com deficiência, pelotão de elite masculino e pelotão geral (masculino e feminino), nesta ordem.
A retirada do kit e do chip começa nesta terça-feira, das 9 horas às 19 horas, no ginásio Mauro Pinheiro (rua Abílio Soares, 1.300), em São Paulo. A programação será a mesma nos dias 28 e 29, enquanto que no dia 30 será das 9 horas às 16 horas e o atleta deverá comparecer pessoalmente. Para retirada por terceiros, verificar o regulamento da prova no site oficial do evento. Não haverá entrega de kit no dia da prova, nem depois do evento. Com informações do Estadão Conteúdo.

Notícias ao minuto