;

Especiais

Saúde| Infarto e AVC são as doenças que mais afetam os brasileiros

Com informações do Notícias ao Minuto
Uma pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) e divulgada no 73° Congresso Brasileiro de Cardiologia deste ano, levantou que as doenças que afetam o coração são as principais causas de óbitos no país. Apenas no ano de 2016 foram 362.091 mortes registradas, mais de 40 mortes por hora. Nas estatísticas, infarto e AVC’s são as doenças que mais atingem homens e mulheres no Brasil.
Dentre as informações apresentadas no Congresso, foi destacado que homens sofrem mais de infarto, enquanto as mulheres de AVC. Os dados mais recentes de levantamento da SBC mostram que 68.018 homens foram vítimas do infarto em 2016, e 51.198 mulheres tiveram AVC’s no mesmo ano.
Segundo o cirurgião cardíaco e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular, Dr. Élcio Pires Júnior, as doenças cardiovasculares são a maior causa de mortes no mundo inteiro: segundo dados da Organização Pan-Americana de Saúde, são mais de 17,7 milhões de óbitos por ano. “O número de fatalidades ligadas à saúde do coração também se dá pelo crescente número de pessoas que estão nos fatores de riscos para o desenvolvimento das doenças”, conta.
Infarto
O infarto acontece quando o fluxo de sangue que vai para o miocárdio é interrompido por um tempo, causando danos ao músculo cardíaco. Podendo ser chamado de infarto agudo do miocárdio ou ataque cardíaco, o infarto pode ser fatal.
“Por isso é tão importante identificar os sintomas de um infarto, quanto antes a pessoa for socorrida, maiores chances de que ela sobreviva”, diz o especialista.
AVC
Existem dois tipos de acidente vascular cerebral: o isquêmico, quando a circulação de sangue no cérebro é afetada pela obstrução de uma artéria, ou hemorrágico, quando existe sangramento por conta do rompimento de um vaso sanguíneo.
“Assim como o infarto, a pessoa que estiver tendo um AVC deve ser socorrida o mais rápido possível. Quanto antes o paciente for tratado, menores serão as chances de sequelas”, explica.
É melhor prevenir do que remediar
A prevenção para essas e outras doenças que afetam o coração está na troca por novos hábitos: deixe de fumar, saia do sedentarismo, pratique uma atividade física, escolha alimentos saudáveis, mantenha uma dieta equilibrada e tenha suas consultas em dia.
“Aos diabéticos e hipertensos, a prevenção é essencial. Além de manter o colesterol em níveis normais, o tratamento para o diabetes e a pressão alta nunca devem ser abandonados, sempre faça o acompanhamento com o especialista para ajudar a proteger o coração”, finaliza o cirurgião.