;

Especiais

Alto Taquari| “Atuação firme é estimulada pelo Ministério Público” diz Promotor após elogiar cabo da PM

Tenente da Polícia Militar, Tavares e o Prormotor de Justiça João Mota

Na manhã da última quinta-feira (11), o Promotor de Justiça, Dr. João Ribeiro Mota após uma coletiva de imprensa concedida aos meios de comunicação do município no prédio do CISC, aproveitou para elogiar a atuação dos policiais em Alto Taquari, em especial aos serviços prestados pelo Policial Militar, Cabo da Silva popularmente conhecido como “Djalma”.

Apesar de ser duramente criticado pelos infratores que descumprem as normas previstas nas Leis, principalmente as de trânsito, Djalma mantem sua postura firme em suas abordagens frente a Polícia Militar de Alto Taquari.

O trabalho do policial é bem visto pelo Ministério Público do Estado de Mato Grosso, representado em Alto Taquari pelo Promotor de Justiça, Dr. João Ribeiro Mota que fez questão de tecer elogios à sua atuação.

“Djalma é um exemplo a ser seguido, porque é um policial firme, não omite o trabalho dele. No dia que ele esta em serviço pode saber que a cidade esta em tranquilidade. Eu pessoalmente gostaria que tivesse nos plantões pelo menos dois Djalmas que a cidade rapidamente entraria no eixo”, disse.

O Promotor reiterou que o MPE observa cada ação, e reitera que há diferença entre policiais de pulso firme daqueles que cometem abuso de autoridade, torturas.

“A atuação em excesso, abuso de autoridade ou às vezes tortura é diferente, tanto que o último Tenente esta respondendo um processo. Atuação firme é estimulada pelo Ministério Público, o policial não pode se omitir do trabalho. O MPE vai atrás daqueles que estão de plantão e não estão trabalhando direito, eles se omitem, é destes que o MP vai atrás”, concluiu o promotor.

Já para o policial Cabo da Silva, os elogios são reflexos de um bom trabalho. Djalma como é conhecido pela população reconhece que é passível de erros, e nos revelou que sempre que comete algum procura seu superior para orientações e melhorias. 

“Somos empenhados, trabalhamos com determinação em certas fiscalizações porque temos cursos que fizemos na corporação (referencia ao trânsito). Às vezes as pessoas não entendem fazemos isso em prol da população de bem que merece a garantia de segurança. Amo a minha profissão, amo o que faço” enfatizou.