;

Especiais

Região| Polícia Civil de Mineiros desarticula quadrilha especializada em furto de combustível


Com informações da Verde Vale FM

Na madrugada desta sexta-feira (17) a Polícia Civil de Mineiros (GO), conseguiu prender nove pessoas suspeitas de envolvimento em um esquema de furto de etanol da empresa Atvos (Odebrecht), unidade Água Emendada. A prisão ocorreu quando o combustível já estava sendo transportado para a cidade de Goiânia. As investigações apontam o envolvimento de vigilantes, pessoas do administrativo e até lideres na empresa. Duas carretas foram apreendidas com mais de 100 mil litros do combustível.

Após receberem a informação do ilícito, a Polícia Civil começou a investigar a participação dos funcionários da empresa e de empresas terceirizadas e chegou aos motoristas de dois caminhões na madrugada desta sexta-feira (17), quando o etanol já estava sendo transportado para a cidade de Goiânia, onde seria vendido por um preço bem abaixo do praticado no mercado. Após a prisão dos motoristas a PC chegou até os vigilantes Cristiano Ritter  e Valter Carlos Felipe da Silva, que facilitavam a entrada das carretas no pátio da empresa. Com Cristiano, a PC encontrou R$ 5 mil e com Valter R$ 2 mil, que de acordo com as investigações, eram pagamentos pelos serviços prestados. 

A quadrilha tinha como líder um funcionário da Atvos que tinha acesso a quase todos os setores da empresa, identificado até o momento como João Paulo Barbosa. João Paulo ainda não foi encontrado pela polícia, pois está em período de férias. Vitor Hugo Costa, que era assistente administrativo, assumiu a função no lugar de João Paulo e controlava o esquema juntamente com Ramom Oliveira dos Santos e Leonardo Rodrigues Lavinas, operadores de processo. Esses esquentavam as notas para as carretas transportarem o combustível e pagavam os outros envolvidos.

Dinheiro vivo

Os motoristas Murilo Souza Lelis e Elisomar Soares de Souza foram presos com R$ 15 mil em dinheiro, que seria o pagamento pelo transporte da carga. Estavam ainda com R$ 55 mil para serem distribuídos entre os participantes. A Polícia Civil descobriu também que Felipe Pereira Rezende Gonçalves e Fernando Maciel Machado, davam cobertura ao bando e contratava motoristas. A Polícia quer saber agora, se eles eram as pessoas responsáveis por encontrar clientes para o combustível.

O prejuízo causado a empresa Atvos ainda não foi calculado. Os responsáveis pela empresa disseram que ao final da colheita terão noção de quanto combustível o grupo conseguiu retirar dos tanques. A ocorrência ainda está em andamento na Delegacia de Polícia Civil de Mineiros.