;

Especiais

Região| Primeiro Período de Direito da Faculdade FAMP realiza o 1º Seminário Sociológico e Literário

Abertura do Evento
O primeiro período do curso de Direito da Faculdade Morgana Potrich-FAMP em Mineiros (GO), juntamente com a professora Adelma Rizzi, promoveram o 1º Seminário Sociológico e Literário sobre os olhares críticos e jurídicos. O evento aconteceu na terça-feira (26), com objetivo de analisar, criticar e argumentar em torno de casos literários.

E para que tudo ocorresse bem, os mais de 70 alunos do 1º Período de Direito, foram divididos em oito grupos, porém, todos com a mesma responsabilidade, analisar, criticar e apontar os crimes cometidos por trás dos casos literários apresentado pela professora, Adelma Rizzi.

Para que todos os grupos se apresentassem foi necessário três horas de evento, confira abaixo, os temas abordados durante as apresentações:

Grupo 1:  Confissão de um caboclo de  Zé da Luz Severino de Andrade Silva.

Grupo 2:  Chico Mineiro de Tonico e Francisco Ribeiro; nesta apresentação a surpresa foi o depoimento do cantor Sérgio Reis, na apresentação considerado o irmão de Chico Mineiro. Confira.


Grupo 3 e 4 :  Os três porquinhos dos Irmãos Grimm

Grupo 5: Cachimbo da paz do Gabriel o Pensador

Grupo 6: Dia de Visita de João Paulo e Daniel

Grupo 7: Uma vela para Dário de Dalton Trevisan

Grupo 8: Homicídio Culposo ou Doloso, história original criada pelo aluno Victor

Foram convidados para participar com perguntas e indagações os alunos do 7º período do Curso de Direito. 

Além dos acadêmicos, estiveram presentes, a Reitora e proprietária da FAMP, senhora Morgana Potrich, a Diretora de Acreditação Drª. Daiana Sganzella, o Coordenador do Curso de Direito Drº Alexandre Carvalho, o Delegado da Polícia Civil Drº Júlio César, o Capitão da Polícia Militar Drº Filho, os Professores do Curso de Direito DrªMaria Carolina e Drº Virgilio Noberto e da Coordenadora Acadêmica senhora Vera Lúcia.

Para a professora Adelma, o seminário aproxima os alunos às literaturas brasileiras, assim como os capacita para falar em público, além de ensiná-los a interpretar as leis.

“É importe que eles saibam arguir, sem medo, e sempre com bons argumentos, afinal, a palavra do advogado conquista a liberdade de seu cliente”, concluiu.