;

Especiais

Mato Grosso| Quase duas pessoas foram diagnosticadas por dia com HIV em 2017 em MT


Com informações do G1

Em 2017, quase duas pessoas foram diagnosticadas com vírus HIV por dia em Mato Grosso. Os dados são da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT). Segundo o levantamento do órgão, naquele ano a taxa de pessoas que descobriram ter o vírus foi de 1,7 por dia. Ao todo, 640 novos casos foram registrados no ano passado.

O sexo masculino lidera com o maior número de novas infecções. Foram 470 registros, segundo o governo. Já os casos em mulheres somam 170 notificações.

Entre os municípios que mais registraram pacientes diagnosticados com o vírus em 2017 estão: Cuiabá (265), Sinop (52), Tangará da Serra (35), Sorriso (30) e Primavera do Leste (21).

Segundo o infectologista Ivens Scaff, os dados estatísticos refletem a realidade do estado.

Os do governo apontam que a incidência do vírus é maior em heterossexuais (3.018 casos entre 2010 e 2017). Para o infectologista, os números podem ser também sinônimos de preconceito.

“Temos que observar que essas pessoas optam por não contar a verdade num primeiro momento e prefiram esconder que são homossexuais”, afirmou Scaff.

Aids
Em contraponto, o número de pacientes que foram diagnosticados com Aids (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) apresentou queda em relação aos últimos anos.

No ano passado, 277 pacientes foram diagnosticados com a doença . Em 2016, o número foi de 378 pessoas. Os números de diagnosticados sobe para 464 em 2015 e para 623 em 2014.

As pessoas notificadas com o vírus HIV não necessariamente já desenvolveram Aids. O vírus evolui e destroi determinados glóbulos brancos, o que deixa o doente à mercê de infecções denominadas oportunistas (como a tuberculose, a pneumocistose e a toxoplasmose).


A doença pode ser transmitida por via sexual, sanguínea ou materno-filial durante a gravidez ou a lactação.