;

Especiais

Policial| Suspeito de estuprar e matar mulher em Cuiabá é preso em Goiás

Com informações da Assessoria PJC-MT
A Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso, prendeu na quarta-feira (21.06), na cidade de Aparecida de Goiânia, no Estado de Goiás, o autor de um estupro e assassinato realizado em Cuiabá em março de 2017.
O suspeito, Marcos Paulo Liberato da Silva, 21, foi preso por força de mandado de prisão temporária (30 dias), decretado no âmbito das investigações do inquérito policial conduzido pela delegada,Juliana Chiquito Palhares.
Marcos Paulo foi localizado após troca de informações da Diretoria de Inteligência da Polícia Civil de Mato Grosso com a Inteligência da Polícia Civil de Goiás, com base nas investigações do inquérito da DHPP, que apuraram crimes de estupro e homicídio triplamente qualificado.
"Foi um crime aviltante que causou indignação a toda a sociedade de Cuiabá frente à violência empregada. Estamos aqui em Aparecida de Goiânia para as formalidades da prisão e recambiamento do preso", disse  Palhares.
A vítima foi encontrado na tarde do dia 3 de março, dentro de uma casa no bairro Santa Laura. A moça estava em cima de uma cama, com os pés e braços amarrados para trás. A cabeça da vítima foi envolvida por panos e havia ferimentos.
De plantão naquele dia, a equipe acompanhada da delegada Juliana Chiquito encontrou no local do crime uma enxada e um pedaço de madeira, ambos com manchas que aparentavam sangue. Os exames levaram os investigadores a presumir que ocorreu um estupro, explicou a delegada.
No mesmo dia da ocorrência, os policiais confirmaram que a casa onde a vítima foi encontrada era moradia de Marcos Paulo Liberato da Silva, que passou a ser o principal suspeito. Durante as investigações, a Polícia Civil pediu a prisão temporária dele. Mas até então não havia informações de seu paradeiro.
Inquérito
O inquérito policial foi finalizado no dia 16 de maio com pedido da prisão preventiva do acusado,que foi indiciado por homicídio triplamente qualificado e estupro. O Ministério Público Estadual já ofereceu a denúncia.
"O  inquérito foi finalizado e pedimos a prisão preventiva. Ocorre que a inteligência conseguiu localizá-lo aqui em Aparecida de Goiânia e temos cumprimento ao mandado de prisão temporária, que pedimos durante o inquérito, e que ainda estava vigente", ressaltou a delegada.
A 12ª Vara Criminal de Cuiabá deverá receber a denúncia no começo da tarde desta quinta-feira e poderá decretar a prisão preventiva."Caso a preventiva sai, também iremos cumprir e formalizar junto ao juízo local, a qual vamos também solicitar o recambiamento", finalizou Juliana Chiquito.