;

Especiais

Mato Grosso| Unemat aprova segundo sítio do Programa de Pesquisa Ecológica de Longa Duração do CNPq


A Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) aprovou, como instituição executora, junto ao Conselho Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico (CNPq) o segundo sítio do Programa de Pesquisa Ecológica de Longa Duração (Peld) e o primeiro da Instituição junto ao bioma Pantanal. A professora Carolina Joana da Silva, doutora em Ecologia e Recursos Naturais é a coordenadora do sítio Dinâmicas Ecológicas na Planície de Inundação do Alto Rio Paraguai (Darp).
A pesquisadora Carolina Joana explica que “um dos problemas enfrentados nos estudos em áreas degradadas é exatamente a falta de conhecimentos da situação original destes ambientes, o que dificulta a tomada de decisão e mesmo a proposição de políticas públicas que surtam efeito real e duradouro”.
 A Estação Ecológica de Taiamã, localizada na planície pantaneira, com elevado grau de conservação, com estrutura e funções ambientais preservadas, foi considerada ideal para a implantação do sítio Darp. “A solução seria o estudo prévio de remanescentes ainda intactos ou bem conservados que podem servir como modelo e mesmo como fonte de recurso vegetal, animal e ainda mineral para reconstituição de áreas já degradadas. Na Esec Taimã obteremos resultados ecológicos-econômicos-sociais”, apontou a coordenadora.  
O primeiro sítio da Unemat, Transição Cerrado-Floresta Amazônica-MT (Tran) é coordenado pela professora Beatriz Schwantes Marimon, doutora em Ecologia e docente do câmpus de Nova Xavantina.  Financiado pelo CNPq foi implantado em 2010 no Parque Municipal do Bacaba. O projeto promoveu uma mudança significativa no ambiente acadêmico da Unemat. A posição do sítio, na transição entre os dois maiores biomas brasileiros, é estratégica para o desenvolvimento de estudos de escala global que buscam compreender a dinâmica das zonas de transição e os impactos das mudanças climáticas sobre o conjunto de seres vivos de um ecossistema, o que inclui a flora, a fauna, os fungos e outros grupos de organismos. Neste sítio também são avaliados o estoque e balanço de carbono, determinando o estado de equilíbrio biogeoquímico do ecossistema frente às variações climáticas sazonais.
A Unemat tem como parceiros no Darp a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT),  o Instituto Nacional de Pesquisa do Pantanal (INPP) / Câmpus Avançado do Museu Paraense Emílio Goeldi no Pantanal, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). O Darp conta com financiamento do CNPq por meio de recursos para cinco bolsas de pós-graduação e de capital e consumo. Neste momento, a pesquisadora ainda discute outras fontes de recursos junto a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso (Fapemat) e aprovação em outros editais.   

MT.GOV