sábado, 9 de setembro de 2017

Mundo| Furacão Irma atinge Cuba com ventos de 250 km/h

Com informações do Notícias ao Minuto
O furacão Irma, atualmente classificado como categoria três, atingiu a costa norte de Cuba nas primeiras horas deste sábado (9) e deve chegar à Florida até a manhã de domingo (10).
A tempestade chegou a ter ventos de até 250 km/h ao atingir a ilha, de acordo com o Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC), que em seu último boletim, às 12h de Brasília, anunciou queda da categoria quatro para três.
"Acontecerão flutuações de intensidade nos próximos dois dias, mas acreditamos que o Irma continuará sendo um furacão poderoso enquanto se aproxima da Flórida", advertiu o órgão americano.
As cenas de destruição ao longo da costa norte de Cuba são similares às que ocorreram em outras ilhas do Caribe ao longo dos últimos dias. A tempestade atingiu a província de Ciego de Avila por volta de meia-noite. Às 6h locais (7h no horário de Brasília), o furacão estava sobre Cayo Santa Maria e 50 km ao leste de Caibarién, Villa Clara. O Irma é o furacão mais poderoso cujo olho afetou diretamente a ilha desde 1932.
Mar agitado, céu escuro, rajadas de chuva, palmeiras encurvadas, ondas de cinco a sete metros de altura quebrando em muros na praia e fornecimento de energia suspenso foram noticiados pela TV estatal em Cuba. Até o momento, nenhuma morte foi registrada.
Meteorologistas alertam que o furação deve deixar uma grande devastação na costa do país conforme se move no sentido oeste. Depois, a previsão é que ele mude de direção e siga para o norte, rumo aos EUA, quando deve ganhar força.
Mais de um milhão de pessoas deixaram suas casas em Cuba. Nas áreas turísticas da costa norte da ilha, mais de 10.000 turistas estrangeiros e milhares de cubanos foram levados para locais seguros.
De acordo com o último boletim do NHC, Irma está a 395 km da Flórida, onde o governo local ordenou que mais de 5,6 milhões de habitantes deixem suas casas.
DESTRUIÇÃO
No Caribe, o Irma destruiu casas, lojas, estradas e escolas, além de causar pelo menos 25 mortes.Em St. Martin e St. Barts, foram anunciadas nove mortes. Autoridades, porém, dizem que o número pode aumentar, já as equipes de resgate ainda não tiveram uma visão total dos estragos. O Itamaraty recebeu um pedido de ajuda de brasileiros na ilha.
No lado holandês da ilha, o governo relatou saques em lojas. Policiais foram deslocados para a área.Quatro pessoas morreram nas Ilhas Virgens dos EUA, onde as autoridades descrevem os danos como catastróficos.Um bebê de dois anos cuja família tentava deixar a residência durante a passagem do furacão morreu em Antígua e Barbuda.
JOSÉ
O furacão José, que subiu para a categoria quatro, deve passar 100 km ao norte de St. Martin neste sábado (9) à noite.Equipes de resgate que atuam na ilha e em St. Barts podem ter seu trabalho prejudicado. São esperadas ondas de seis a oito metros, chuva intermitente e rajadas de vento de até 150 km/h, segundo agência de meteorologia francesa.As duas ilhas estão sob alerta de ciclone. (Folhapress)

Reações:
Postar um comentário