sexta-feira, 7 de abril de 2017

FGTS: Caixa antecipa saque para nascidos em março, abril e maio

A liberação das contas inativas do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) para os nascidos nos meses de março, abril e maio foi antecipada para este sábado (8), em vez de segunda-feira (10), como previa o calendário inicial.
Segundo a Caixa Econômica Federal, 7,7 milhões de trabalhadores terão direito ao saque nesta segunda etapa. Destes, 2,3 milhões, ou 30% do total, receberão automaticamente já no sábado porque possuem conta poupança individual no banco.

Mais de 2.000 agências do banco ficarão abertas no sábado, entre 9h e 15h. Nos dias 10, 11 e 12 de abril, as agências abrirão duas horas mais cedo.Para ter direito ao saque, o trabalhador deve ter conta do FGTS classificada como inativa em 31 de dezembro de 2015. Pela legislação atual, os principais casos em que o fundo pode ser sacado são na demissão sem justa causa, na aposentadoria, quando o trabalhador fica mais de três anos fora do regime do FGTS (ou seja, sem um emprego com carteira assinada) e para financiamento imobiliário.
Serão disponibilizados para saque, ao todo, R$ 11,2 bilhões, o equivalente a 26% do total previsto e superior ao montante liberado na primeira fase, que beneficiou os nascidos em janeiro e em fevereiro.
Os trabalhadores nascidos entre junho e agosto terão direito ao saque a partir de 12 de maio; nascidos entre setembro e novembro, a partir de 16 de junho; e os nascidos em dezembro a partir de 14 de julho.
Independentemente da data de nascimento, os saques de contas inativas do Fundo de Garantia estarão liberados até o dia 31 de julho deste ano.
Na primeira fase, que abrangeu os trabalhadores nascidos entre janeiro e fevereiro, foram sacados R$ 5,9 bilhões, ou 85% do total disponibilizado -a expectativa da Caixa era que o percentual fosse menor, de 80%.
EXPECTATIVA
No total, a Caixa espera que cerca de R$ 35 bilhões sejam sacados de contas inativas até 31 de julho. "Se mantermos esse desempenho, até o final esse valor pode aumentar para R$ 36 bilhões", avaliou o presidente da Caixa, Gilberto Occhi. "A estimativa inicial era de R$ 30 bilhões".
A Caixa permitirá, segundo Occhi, que os trabalhadores façam DOC para transferir os recursos de contas inativas, com isenção de tarifa, para valores abaixo de R$ 5.000. "Poderá fazer a transferência no sábado, e esse valor cairá na conta dele na terça", disse o presidente da Caixa.
Ele comentou as duas situações principais em que os trabalhadores enfrentaram problemas na primeira fase: quando a empresa não fez os depósitos que deveria ter feito ou quando o trabalhador não deu baixa na carteira ao sair da empresa.
"Se o seu empregador não fez depósitos, procure primeiro a empresa, em segundo lugar o sindicato da sua categoria e a superintendência regional do trabalho", disse o presidente da Caixa.
No caso em que a saída do trabalhador do emprego não foi registrada, o trabalhador deve levar a documentação necessária (carteira de trabalho e rescisão do contrato) e a conta deverá ser liberada em 48 horas. Com informações da Folhapress.


Reações:
Postar um comentário